"Midori Shoujo Tsubaki é repugnante e traumatizante, não merece ser adaptado para live-action"

Olá pessoas que odeiam violência mas jogam GTA, como passam? Espero que bem. Hoje teremos uma postagem apenas para proteger meu orgulho fanboy e ódio que sinto pelo grande ciclo social das pessoas que assistem anime, mas claro, essa postagem não será apenas um protesto de ódio, diferente de muitos manifestantes aqui a gente dialoga e procura a melhor forma de resolver as coisas, e aí, já ouviu falar de Midori Shoujo Tsubaki? Sabia que ele ganhou uma adaptação live-action? E sabia que ele está sendo odiado antes mesmo de chegar nesse lado do mundo? Se não ou sim, se junte a nós do CDO e venha discutir novamente o que é certo e errado nesse universo de animações, mangás e suas adaptações.




Caso ainda não saibam, Midori Shoujo Tsubaki é a minha obra favorita dentre todas que já li/assisti, me marcou tanto que até hoje influencia no tipo de conteúdo que adquiro, além de ver um nível de profundidade diferente dentro desse mundo que a maior parte do tempo é bastante superficial. Midori Shoujo Tsubaki é obra de Suehiro Maruo, um mangaká underground e um dos maiores nomes do cenário ero-guro, que tem mais inimigos do que apreciadores, o gênero em si se define por mostrar os desejos mais obscuros da humanidade de forma erótica e ao mesmo tempo repugnante, porém Midori é um caso diferente, ele não é nem de longe tão pesado quanto as outras obras em seu grupo, ela é um tipo estranho de drama surreal, em uma época em que o Japão era um poço de perigos, pessoas passando umas por cima das outras para realizar seus próprios desejos, não economizando dos meios mais horrendos para isso, e em meio a isso, a pequena e ingênua Midori desolada sem ter para onde ir, e sofrendo com tudo que há de pior nesse mundo, e tudo isso dentro de um pequeno circo que conseguiu reunir todas essas coisas em um pequeno grupo de artistas, ou seja, Midori é um circo de horrores mostrando o sofrimento de uma, que pode ter sido o sofrimento de muitas outras crianças como ela no mesmo mundo e com os mesmo problemas, uma pessoa tendo sua vida roubada pela maldade de outros de sua mesma espécie. Midori é o carro chefe desse gênero que é tão mal visto, ela é a essência de tudo que o gênero busca mostrar, não é fap-material para loucos e muito menos uma historinha para passar o tempo, é um gênero para poucos.
"Mas e aí Gu, o que você quer dizer com essa pilha de informação?". Bom, as duras críticas e pensamentos errados em relação a essa adaptação que vi pela internet me irritaram profundamente, o filme não tem nada que ninguém nunca tenha visto nesse universo de animação japonesa, mas agora que ele está contextualizado ele é centro de ódio, as pessoas assistem Midori com a promessa de ser o "anime mais perturbador da história", quando pessoas começam a assistir algo pela ideia errada, terão o significado errado. Procuraram algo que mexessem com eles e os chocassem, conseguiram, mas não se preocuparam em encontrar o motivo dessa obra ser assim, estão tão acostumados com suas histórias superficiais com seus mesmos significados de sempre que esquecem que existe muito mais coisas no universo do que a força da amizade, nem sempre as pessoas gostam de ser surpreendidas, esperam um ciclo infinito de morte e estupro, e recebem uma crítica social que os deixam angustiados e revoltados, ninguém lida bem com isso.
Quando assisti Midori esperava um anime de traço estranho se passando em um circo, apenas isso, me surpreendi e gostei do que vi, recebi a crítica social e hoje uso ela para tentar ser melhor para as pessoas ao meu redor, a Midori, é acima de tudo, minha personagem favorita, mas não por ser bonitinha, mas sim por tudo que sofreu e ainda assim conseguir manter a esperança até onde foi possível, ela tentou mais que muitos e merece meu respeito por isso.
Agora, antes de finalizar, o live-action foi oficialmente lançado ontem no Japão e está atualmente em cartaz, e se forem procurar no Twitter pelo filme verão que tudo que foi falado até agora são destaques positivos do filme, ninguém reclamando sobre ele ser repugnante ou perturbador, mas sim citando que o filme é artisticamente lindo, a adaptação é muito bem feita, e a imersão ao universo em volta de Midori Shoujo Tsubaki é excepcional, ou seja, se eles que supostamente baniram o anime nos anos noventa, hoje aproveitam sua adaptação de braços abertos, por que nós não podemos apenas ignorar e deixar passar ou tentar assistir sem esperar o que não devia? Não julgue o livro pela capa, mas também não leiam o livro esperando algo que ele não tem.





Bom pessoas, é isso por hoje, caso queiram argumentar, me odiar, me abraçar ou até mesmo casar comigo, falem nos campos de comentários, esse é o único espaço aqui com livre arbítrio, pois como sabem, o CDO é um império medieval onde eu sou o rei bobão e mandão. Fiquem bem, até a próxima.



2 comentários:

  1. Hm, então como não tenho argumentos sobre a obra em si vou dizer que gostei muito do que li, muito mesmo, e que talvez um dia eu veja Midori. Talvez, provavelmente ainda vai demorar um bocado /teehee/ e um abraço Guga ♥ achei decente cometar algo tão bom que li, see ya'

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Snow :B
      ONDE
      VOCÊ
      TAVA
      Quando você sumir da internet de novo me avisa antes que eu pense todas as piores coisas do mundo antes de pensar o que realmente pode ter acontecido, é muito feio sumir assim, sou egoísta assim mesmo :T
      Bom, primeiramente fico feliz que tenha gostado do que leu no meu humilde bloguinho :^) e segundo, se um dia for assistir mesmo, prepare o estômago, fique calma para não virar umas mesas enquanto assiste e me conte o que achou depois xD
      Seus comentários aqui sempre foram e continuam sendo muito bem vindos ♥
      Até :>

      ~Nippan~

      Excluir