30 days of music - dia 2

Acho que no fundo todos temos uma música menos favorita, que não gostamos tanto mas que no fim sempre acabamos tornando a ela,soa contraditório, mas estamos o tempo todo ligados a coisas que não gostamos tanto assim.


Dia 2 - Sua música menos favorita





Não sei bem como eu deveria introduzir essa música, ela é um tanto peculiar, porém a melhor forma de fazer isso é primeiro introduzindo o background que originou ela.

Shizuka é uma banda de acid-rock, com várias influências, entre elas o noise progressive típico japonês. e também do barulhento grunge que estava em alta nos anos 90, principal época de atuação da banda, que era bastante conhecida na cena underground do rock japonês na segunda metade dos anos 90, porém, mesmo tendo sua popularidade, é uma banda que com o tempo ficou meio apagada e sempre foi pouco noticiada e documentada, isso até o seu fim em 2010.
A banda é composta por Jun Kosugi e Maki Miura, ambos ex-membros da banda Fushitsusha, sendo Maki Miura marido da vocalista Shizuka Miura, idealizadora da banda e compositora de todas as músicas. A banda teve seu fim pois Shizuka em 2010 se suicidou, uma designer de bonecas, sofria com muitas variações de sentimento, e estava constantemente lutando contra um problema comum nos dias de hoje, a depressão. E essa luta eterna se refletiu no seu trabalho como designer e assim também com a sua música, e depois de introduzir tudo isso, posso falar dos motivos dessa música figurar entre as minhas menos favoritas.

Todo esse background que torna a música tão peculiar. Todo o peso sentimental somado a uma melodia progressivamente pesada e uma letra de extrema tristeza tornou a criação de Bloodstained Blossom possível, uma música sublime, uma música que eu pessoalmente amo, e uma música pesada demais para eu apreciar, me desmotiva, me deixa triste e leva meu pessimismo ao ápice, uma música perigosa, uma música que eu prefiro evitar.


E esse foi o segundo dia, espero que tenham gostado e que de alguma forma isso tenha sido minimamente interessante. Eu gosto de saber a origem de uma música, os acontecimentos que levaram a criação de uma música, é um processo impulsivo, processo esse que sempre me interessou, saber mais sobre alguém através das músicas que ela gosta.

0 comentários:

Postar um comentário